terça-feira, 12 de agosto de 2014

Para quem gosta de discursos.

video

As metáforas são importantes recursos usados nas conversações, nos discursos e nos textos escritos. É uma estratégia aplicada pelo interlocutor ou escritor, para embelezar o discurso, alcançar convencimento e também obter um rápido entendimento na mensagem expressa. Todavia, não há garantia de que o conteúdo seja perfeitamente compreendido por quem a ouve ou lê, justamente pelo seu sentido conotativo, ou seja, não literal.

Nesse recorte de filmagem da entrevista coletiva da Presidente Dilma, ela conta aos repórteres que conversou com o Presidente Obama, e nessa conversa, empregou como recurso metafórico a imagem da ‘impossibilidade da pasta de dentes que sai do tubo, voltar para dentro dele’. A ideia foi boa, mas o modo como foi colocado, infelizmente não.

Ficou bastante claro que essa parte da entrevista foi falada de improviso, pois a Presidente Dilma repete diversas vezes as palavras ‘pasta de dente’ e ‘dentifrício’ como se fossem diferentes e, ambos são sinônimos.

Além da repetição de sílabas e palavras, no deslize na pronuncia de alguns vocábulos e na quebra da fluência do discurso, o desconforto aparece também pelo movimento do corpo, dos olhos, na expressão facial e na respiração.

Segundo Dilma, o Presidente americano disse que ‘usaria todo esforço político para que essa pasta de dentes pelo menos não ficasse solta por aí, e voltasse uma parte para dentro do dentifrício’.

Sabiamente, Obama percebe a metáfora, identifica as palavras chaves e responde repetindo algumas delas. Pelo que parece, ele alcança êxito no fechamento da conversa, pois a ‘pasta de dentes, uma vez fora do tubo, dificilmente voltará para dentro dele’, e pelo que parece, Dilma acreditou nisso.

É por essa e outras razões que é absolutamente desaconselhável que chefes de estado façam discursos de improviso ou concedam entrevistas sem planejar suas falas. Eu prefiro acreditar que nossa Presidenta estava cansada física e psicologicamente, por isso negligenciou essa regra... mas não deixo de imaginar como ficou a tradução dessa conversa em inglês... aí eu fico triste.

DENISE PUPPIN é fonoaudióloga, Professora de Oratória e Retórica contemporânea; Trainer e Coach de Apresentações, Discursos e Treinamentos; Coach em Gestão Emocional e Estratégica nas Exibições; Master Practitioner em PNL (Instituto de Berlim/Rio), Consultora de Imagem e Estilo Pessoal; Especialista em Experiência de Aprendizagem Mediada (Icelp/Rio) e Emotologia; Terapeuta no 'método Padovan de Reorganização Neurofuncional .
Desde 1991, ministra treinamentos e cursos individuais, grupos e in company em ‘Comunicação & Oratória’ na cidade do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário